Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

EntreNós

Adorámos e odiámos - Edimburgo

Edimburgo é uma cidade fantástica!

 

Pequenina e escura, mas cheia de vida e simpatia por todo o lado.

O que mais nos encantou foram, sem dúvida, todas as histórias sobre fantasmas e actividades paranormais. UH UHHHH!!!

Foi tudo tão bonito que ficámos com vontade de voltar lá e percorrer a Escócia de carro no verão. Deve ser lindíssimo!

                                                                        

 

Nesta cidade fantasmagórica ADORÁMOS:

 

Simpatia: começámos logo com o pé direito. Na verdade, com a asa direita. Ao lado dos nossos lugares no voo Dublin-Edimburgo, vinha um senhor na casa dos 60 anos que regressava à sua cidade-natal. Palavra puxa palavra e rapidamente nos apercebemos da imensa gentileza e simpatia do nosso companheiro de fila. Sugeriu-nos alguns must do da cidade e até dois restaurantes e um bar de jazz. Curiosamente iria viajar até Lisboa em breve, pelo que também nós lhe demos algumas sugestões.

Já em Edimburgo confirmámos: na sua grande maioria, as pessoas são super prestáveis, simpáticas e divertidas. Depois de perguntarmos algo e eles, amavelmente, nos ajudarem com uma direcção ou informação, agradecíamos e, invariavelmente recebíamos um "No worries. Have a great day!.." Até começámos a achar que havia directivas do governo para que os turistas fossem bem tratados.

 

 

As lendas e histórias da cidade: casas subterrâneas, partes do cemitério fechadas devido a "actividades paranormais", um cão que viveu 14 anos sozinho ao lado da campa do dono (só pode ter sido um fantasma!), assassinatos e muitas histórias assustadoras que combinam bem com os tons cinzentos e esverdeados de Edimburgo.

 

 

Ghost tour: tem o valor de 12€; 9€ se forem tão estudantes como nós (estudamos, constantemente, a melhor maneira de mostrar o cartão de estudante fora do prazo). Esta tour foi aclamada pela crítica e ganhou imensos prémios. Deixou a Catarina a tremer por todos os lados e até fez com que João a terminasse agarrado a um desconhecido no final. Segundo a nossa guia, há pessoas que saem da tour com arranhões e feridas inexplicáveis. Para não falar das visões durante a tour: crianças fantasma, pessoas com 300 anos, entre outro. Vai valer a pena!

 

 

YO! Sushi: esta é um pouco estranha. É certo que sushi não é tradicional de Edimburgo e que há mais restaurantes como este por todo o lado, mas foi em nesta cidade que comemos pela primeira vez no YO! Sushi! e que bem nos soube! O conceito é simples: há um pequeno tapete rolante que passa ao lado de todas as mesas e que está repleto de sushi. Há pratos de várias cores e a cada uma delas corresponde um preço. Depois é só ir vendo os pratos a passar por nós e o que nos piscar o olho é, imediatamente, retirado da passadeira e negado a outros possíveis predadores. É quase como que um flirt. No final somam-se os pratos e suas cores e tcharan!!

Mas descansem, os mais esquisitos, que há carta e podem pedir outros pratos para além do que existe na passadeira. Além disto, pode fazer-se refill da sopa de miso e do chá verde. Adivinharam! Forretas como somos, quase acabámos com toda a sopa do restaurante!..

 Adorámos!

Alguém sabe se há disto em Portugal? 

 

12733577_10207249566309769_691262209173495386_n.jp

 

 

 

ODIÁMOS 

 

A única coisa que não nos agradou em Edimburgo, foi o facto de alguns locais da cidade não estarem iluminados. Alguns deles até, situados em zonas centrais, como a Princes Street, nomeadamente os jardins e o Scott Monument. Apesar disso, acreditamos que é esta falta de luz que confere a Edimburgo o tal lado místico de que falámos e que tão bem lhe assenta.

 

 

Resumindo...

We love Edinburgh! <3

2 comentários

Comentar post