Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

EntreNós

O Entre Nós aqui, uma vez mais, só para ti

O horror, a tragédia, o choque, a dor… Nós entendemos. O Entre Nós hibernou. Sem um aviso. Sem uma explicação. Em primeiro lugar gostaríamos de pedir desculpa a todos o que viram o seu quotidiano (outrora repleto de magníficas estórias Entrenozianas) alterado.
 

Mas as boas notícias são…: VOLTÁMOS!! :D

EN_Return.jpg

 

Vamos continuar a contar-vos as peripécias da nossa Eurotrip, sempre regadas com as curiosidades, dicas e humor a que vos habituámos. Posts sobre promoções e viagens também terão o seu espaço (a Ryanair teima em ajudar-nos neste ponto). Fotos e vídeos repletos de espetacularidade e alguma parvoíce finalizam o cardápio.
 

Por isso, reservem aqueles 10-15 minutinhos do vosso (início ou final de) dia para poderem ficar novamente…

#ENTRE NÓS!

Sabias que... - Dublin

Sabias que... 

 

  • O nome Dublin provém do gaélico Dubh Linn, que significa Black Pool, ou seja, algo como Piscina Negra. Este nome é devido à confluência dos rios Poddle e Liffey, formando um lago de águas escuras que se situava onde hoje é o jardim do Dublin Castle.

 

  • As primeiras cidades irlandesas foram construídas pelos vikings. No séc. VIII, após terem abordado a costa irlandesa com o intuito de saquear tudo o que fosse possível, os vikings acabaram por se estabelecer em Baile Átha Cliath (Dublin) e de lá planearam a sua expansão para sul e oeste.

 

  • A harpa de Brian Boru foi inicialmente usada como símbolo pela Guinness. O governo quis fazer o mesmo mas a Guinness não cedeu os direitos de imagem. O governo encontrou uma solução simples: espelhar a harpa, ou seja, virá-la ao contrário. A harpa é, hoje em dia, usada em passaportes, documentos e selos governamentais. 

 

12736013_10207263399375587_1764312477_n.jpg

 

 

  • A Ha'penny Bridge foi reconstruída em 2001 pela mesma companhia que construiu o Titanic, a Harland and Wolff, de Belfast. Tenham cuidado a atravessá-la, meus caros, tenham muito cuidado! :p

 

  • O livro Ulysses, do escritor irlandês James Joyce, é o livro mais comprado e menos lido do mundo (assim nos disse o guia da FWT). Joyce levou 7 anos para terminar este livro que contém mais de 30.000 vocábulos diferentes, totalizando 265.000 palavras. Em Ulysses, Joyce retrata um dia vulgar na vida de Leopold Bloom pelas ruas de Dublin, estabelecendo paralelismos com a Odisseia de Homero.

 

  • Existe uma placa em memória do nacionalista republicano irlandês Michael O'Rahilly, que contém a carta escrita pelo mesmo para a sua família, após ser atingido por uma metralhadora britânica durante a Easter Rising (rebelião pela independência Irlandesa.) Pelo relato de um condutor da Cruz Vermelha, soube-se que os oficiais britânicos impediram que O'Rahilly fosse socorrido pelos paramédicos, tendo sido deixado para morrer. O memorial situa-se em O'Rahilly Parade, uma rua transversal a Moore Lane. 

12325422_10207263385015228_788327397_n.jpg

 

 

 

  • Na Christ Church é possível encontrar um rato e um gato mumificados. Acredita-se que, ao tentar fugir da sua presa, o pequenote se enfiou pelo tubo do órgão da igreja, tendo sido perseguido pelo gato. Foram descobertos em 1850,  após se verificar que algo não estava bem com o som do órgão. Hoje em dia são conhecidos como o Tom and Jerry da Christ Church.

 

  • Na ponte O'Connell existe uma placa em memória do padre Pat Noise que terá falecido sob circunstâncias duvidosas, quando a sua carruagem caiu ao rio Liffey. Ou então não. A verdade é que o padre Pat Noise nunca existiu e esta placa foi colocada em jeito de brincadeira por dois irmãos. No entanto, quando se soube que a Câmara se preparava para remover a placa, surgiram várias homenagens e protestos contra a remoção da placa, desde ramos de flores a mensagens. A placa ainda hoje se mantém na ponte O'Connell.

 

  • A biblioteca de Trinity College foi usada no Episode II de Star Wars: Attack of the Clones, representando os arquivos Jedi. 

12736289_10207263385215233_271031013_n.jpg

 

 

 

Sintam-se especiais! Nem toda a gente sabe estes segredos... :D

10 "Sabias que?..." de Paris

1. Paris. Cidade da luz.

Por ter os principais monumentos iluminados durante a noite?

Por estar repleta de lâmpadas? (curiosidade: São Paulo tem mais lâmpadas que Paris e Nova Iorque juntas! Xinaman!!)

Por ter sido cidade pioneira na eletricidade?

 

Nenhuma das anteriores. 

 

Na verdada, a razão deste nome tem uma origem simples e lógica:

o Iluminismo.

No século XVIII, intelectuais tentavam explicar o funcionamento do universo com a razão e a ciência, usando as suas mentes "iluminadas". Como uma grande parte deles se fixou em Paris...... Tcharan!

 

voltaire.jpg

Já dizia o poema: "Há mar e mar, há ir e Voltaire" 

 

 

Para os mais românticos, Paris é a cidade do amor!

Para os mais fashion: a cidade da moda.

Para os mais sonhadores: a cidade da liberdade.

 

 

2, 3, 4 e 5 (Tudo de NOTRE DAME):

2. Notre Dame é o monumento preferido dos parisienses!

3. É na praça em que está construída Notre Dame que se situa o centro geográfico de Paris ("point zero" ou "km 0")

 

12552906_10207091338274167_356242485531094621_n.jp

 

 

4. O construtor de Notre Dame tem a sua representação numa estátua na frente da catedral.

5. Se nos colocarmos numa posição específica (centrada horizontalmente, um pouco atrás do "point zero"), nossa senhora "ganha" uma coroa, formada pela parte central da rosácea. O truque é começar perto da entrada e ir andando para trás até ver a coroa a colocar-se de forma perfeita sobre a cabeça de nossa senhora.  

 

 

6. O videoclip da Someone Like You da fofinha Adele foi gravado na Ponte Alexandre III.

 Ver vídeo AQUI

 

 

7. Apesar de se passar em Londres, a acção do filme Sweeney Todd é baseada numa história verídica e macabra sucedida em Paris, numa rua colada a Notre Dame. Cuidado com as empadas que comerem por aí... 


Confirmar que sei a história AQUI

 

 

8. Os gelados Berthillon - que nós provámos! :D - são considerados dos 10 melhores do mundo. Apesar de não termos connhecido ainda os outros top 10, este foi, sem dúvida, o melhor gelado que já provámos!

 

 

9. E se Amélie Poulain lhe servisse um café? Bom, o café está lá, a Amélie é que talvez não. O café Des Deux Moulins situa-se em Montmartre mas ficámos com a ideia que nem toda a gente sabe que ele existe.

 

amelie-cafe.jpg

 

 

 

10. Paris é um dos principais destinos turísticos do velho continente e, na nossa opinião...... bem merece! Todos os anos 44 milhões de turistas visitam a capital francesa.

Não sentimos, no entanto, aquele frio na barriga de: "Que brutal!, quero vir viver para aqui o resto da minha vida! Amo esta cidade!!" Mas gostámos muito!

"Sabias que..." - Barcelona

Nós não somos os sabichões do mundo. As curiosidades que vamos contar provêm de informações não-oficiais cedidas ora pelos guias das Free Walking Tours (FWT), ora por habitantes das cidades por que passamos.

 

 

Caganers

Os espanhóis são estranhos. É tradição colocar no presépio ou árvore de natal estes bonecos defecadores. Os caganers surgiram nos finais do século XVIII, simbolizando os camponeses que utilizavam as fezes para fertilizar as suas terras. Actualmente, são vendidos durante todo o ano e existem caganers de tudo e mais alguma coisa: jogadores do Barça, figuras públicas, heróis de banda desenhada, até do Papa!..

el-caganer-0011.jpg

 

 

 

Casa Calvet

Esta é provavelmente a obra mais conservadora de Gaudí. Só havia duas razões para este génio construir algo tão básico: estar a receber ordens, sendo bem pago, ou ter sido possuído pelo demónio da banalidade. Neste caso foi a primeira opção - o senhor Calvet tinha muito dinheiro.

Porém, o bichinho da criatividade/loucura/originalidade - o que lhe quiserem chamar - falou mais alto e Gaudí encontrou uma maneira de dar um toque seu à obra. Literalmente.

Para tocar à porta da casa Calvet, Gaudí criou uma elaborada maçaneta de ferro forjado em forma de cruz grega e que golpeia num percevejo, simbolizando a fé a esmagar o pecado. 

 

18afbff650442501ce8389ca70f749c8.jpg

 

 

 

Dia de Saint Jordi

A 23 de Abril de mil quatrocentos e qualquer coisa, quando ainda havia dragões, a Catalunha era sobrevoada por um feroz lançador de chamas.

Depois de muitas ameaças, o rei, sem saber mais o que fazer, foi falar com o dragão e perguntou-lhe o que queria em troca para não destruir a sua bela cidade.

O dragão, com níveis de testosterona 10 vezes superiores aos do comum mortal, exigiu ao rei uma virgem por dia.

E assim foi. Contudo, depois de todas as virgens terem sido entregues ao dragão, restava apenas...... a sua filha!

Eis quando o rei decide chamar o seu melhor cavaleiro: Saint Jordi. Este, munido da sua espada, batalha com o dragão durante horas, acabando por lhe acertar em cheio no coração.

O dragão começou, então, a esvair-se em sangue, acabando por morrer aos pés de Saint Jordi.

Foi então que do seu sangue nasceu uma bela rosa que Saint Jordi colheu e ofereceu à princesa que lhe agradeceu com um beijo apaixonado. E viveram felizes para sempre!

 

Para comemorar este episódio, é tradição no dia 23 de Abril, os rapazes da Catalunha oferecerem às señoritas uma rosa. Como este dia é também o dia da morte de Cervantes, elas retribuem este gesto, oferecendo um livro. É a versão espanhola do Dia dos Namorados.

sant jordi.png

 

 

O morcego salvador

Reza a lenda que, algures numa madrugada no século XIII, os árabes se preparavam para invadir o reino de Aragão. Porém, alguns minutos antes do ataque, os aragoneses foram miraculosamente salvos por um morcego que, ao chocar contra um tambor, os despertou, permitindo que se apercebessem do ataque eminente e se preparassem para a luta.


Há mais algumas curiosidades que aprendemos em Barcelona, mas se vos contássemos tudo......... teríamos que vos matar!

uahahahahhaa! :D